Notícias


Audiometria : o exame avalia a capacidade auditiva

24/07/2020

Muitas pessoas estão conscientes de que não ouvem tão bem, mas não procuram ajuda especializada por medo do diagnóstico ou da consulta em si. No entanto, é essencial agir o mais rápido possível para aumentar as chances de sucesso em caso de perda auditiva.

Mas como você descobre se tem problemas de audição? Existem, é claro, sintomas que você pode observar, mas a maneira mais eficaz de descobrir é por meio da audiometria. O teste auditivo é simples e fornece um diagnóstico sobre sua capacidade de ouvir.

O que é a audiometria?
A audiometria é um conjunto de procedimentos realizados para avaliar a sua capacidade auditiva. Esse tipo de exame é subjetivo, ou seja, o paciente recebe um estímulo auditivo e precisa respondê-lo. A participação ativa da pessoa que está sendo examinada é extremamente importante, já que a qualidade do resultado depende significativamente dela. A partir das respostas, é possível determinar os seguintes aspectos:
• Os limiares auditivos de cada orelha, isto é, a menor intensidade perceptível (medida em decibéis) em diferentes frequências (medidas em Hertz);
• Tolerância a sons muito altos, ou seja, os limiares de desconforto;
• Compreensão da fala. Assim, é possível detectar a presença ou ausência de distorções no reconhecimento das palavras.

Como é o exame de audiometria
A audiometria é um exame simples, não invasivo e indolor. O procedimento dura em média uma hora e deve ser realizado por uma fonoaudióloga ou otorrinolaringologista.
Antes de fazer o teste, é aconselhável apenas ter uma boa noite de sono e se isolar ao máximo de ruído contínuo ou excessivo entre 12 e 24 horas antes do exame. Isso elimina a possibilidade de ocorrer uma perda auditiva temporária, que é muito comum após se expor a um som muito alto ou frequente ao longo do dia.
O teste auditivo denominado audiometria possui, basicamente, três etapas para melhor direcionar o problema ou incômodo auditivo que afeta o paciente. São elas:

Triagem
O primeiro estágio serve para reunir o histórico do paciente. Durante o exame inicial, a fonoaudióloga faz um questionário para que você descreva seus problemas auditivos e tudo que pode estar relacionado à audição, como exposição ao ruído, histórico de surdez na família, zumbido, traumas na cabeça ou pescoço, entre outros.

Audiometria tonal
Em seguida, o paciente entra em uma cabine à prova de som. O princípio da audiometria tonal é simples: tons puros de diferentes intensidades e frequências são transmitidos por fones de ouvido ou alto-falantes. Você precisará levantar a mão ou apertar um botão sempre que ouvir um som, mesmo que seja fraco.
Durante o teste, é preciso ser totalmente honesto, já que a fonoaudióloga irá observar suas respostas em um gráfico chamado audiograma, que agrupa seus limites auditivos. Isso permite que a especialista saiba se sua perda auditiva é de origem neurossensorial, condutiva ou mista.

Audiometria vocal
A audiometria vocal complementa a avaliação de tom puro e, da mesma maneira, é realizada em uma cabine à prova de som. Esse exame serve para determinar o seu limiar de compreensão da fala.
Para isso, você ouvirá palavras através de um fone de ouvido ou um alto-falante que serão transmitidas em diferentes intensidades. Seu papel é apenas repeti-las. No fim do teste, você terá uma porcentagem de acertos, o que definirá sua discriminação auditiva, isto é, a capacidade de ouvir e entender as palavras.
A partir do resultado da audiometria vocal, o profissional poderá identificar o nível de perda auditiva e indicar a solução mais adequada para o seu caso.